sexta-feira, 28 de junho de 2013

Momento de definição


A Espiritualidade Superior noticia que a Terra se encontra em fase de transição.

Em breve, ela terá alterada a sua destinação de educandário cósmico.

Por ora, funciona como um mundo de provas e expiações.

Nela estagiam Espíritos intelectualmente evoluídos, mas com marcantes
problemas morais.

Ainda viciosos e cheios de paixões, necessitam de experiências
dolorosas para despertar a própria sensibilidade.

Contudo, em breve, a Terra passará a mundo de regeneração e paz.

Há longa data essa modificação vem sendo preparada pela ordem cósmica.

Houve significativa aceleração do progresso material, tecnológico e científico.

Ideais de liberdade, igualdade e fraternidade se disseminaram pelo planeta.

No plano das ideias, tudo se encontra preparado.

Resta que a conduta e o sentimento dos seres humanos se ajustem a
esses propósitos superiores.

Que cessem os escândalos protagonizados pelo egoísmo e pelo orgulho.

Que terminem as guerras públicas e privadas.

Que se extinga a animosidade, a difamação, a deslealdade.

É preciso que os costumes se purifiquem e aprimorem.

Que o trabalho honesto surja como uma bênção.

Que a instrução seja viabilizada para todos e por todos estimada e aproveitada.

Nesse processo de transformação, surgem variadas crises.

Há quem persista no apego a velhos vícios, como a preguiça e a desonestidade.

Ante tal embate de valores, é necessário posicionar-se.

Para merecer viver em clima regenerador e pacífico impõe-se amar a paz
e se regenerar, pelo abandono de antigas tendências.

Cruéis, preguiçosos, desonestos e indiferentes à dor do semelhante não
terão afinidade com esse novo contexto social.

Criaturas endurecidas necessitam ser trabalhadas por dores profundas,
a fim de terem despertadas suas sensibilidades.

Em um mundo mais ameno, não encontram recursos de evolução.

Consequentemente, seus próximos renascimentos ocorrerão em outros
planetas, mais primitivos.

Justamente por isso, vive-se na Terra um momento de profundas definições.

Cada homem deve decidir o que deseja para si, em termos de roteiro de evolução.

O espetáculo da desonestidade alheia não serve de desculpa para
conduta semelhante.

É preciso optar entre dignidade e indignidade.

É passado o tempo das indecisões.

Impõe-se definir o próprio padrão de conduta, no contexto de um mundo
em rápido processo de modificação.

Conforme a decisão, o destino estará traçado.

Trata-se do livre-arbítrio a moldar o futuro, em todas as suas perspectivas.

Pense nisso.



Redação do Momento Espírita.
Em 01.10.2010.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.