segunda-feira, 12 de junho de 2017

A contribuição indispensável


Conta-se que, em determinada região da Europa, existia um pequeno vilarejo que se dedicava ao cultivo de uvas para produção de suco.
Uma vez por ano, lá ocorria uma grande festa para comemorar o sucesso da colheita.
A tradição exigia que, naquela festa, cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa do seu melhor suco, para colocar dentro de um grande recipiente que ficava na praça central.
Entretanto, um dos moradores pensou:
Por que deverei levar uma garrafa do meu mais puro suco? Levarei uma cheia de água, pois no meio de tanto suco de primeira qualidade o meu não fará falta nem alterará o seu sabor.
Assim pensou e assim fez.
No auge dos acontecimentos, como era de costume, todos se reuniram na praça, cada um com seu copo, para pegar uma porção daquele líquido precioso, cuja fama se estendia além das fronteiras do país.
Contudo, ao abrir a torneira, um silêncio tomou conta da multidão.
Daquele enorme recipiente saiu apenas água.
E como isto pôde ocorrer?
Acontece que todos pensaram como aquele morador: a ausência da minha parte não fará falta.
*   *   *
E nós, será que muitas vezes não temos agido como os moradores daquele vilarejo com relação às circunstâncias que nos dizem respeito?
Alguns até dizem diante das dificuldades: Existem tantas pessoas neste mundo que se eu não fizer a minha parte isto não terá importância.
Mas afinal de contas, o que aconteceria com o mundo se todos pensassem assim?
Todos temos uma missão a cumprir. Todos temos que colocar na obra da Criação o nosso tijolo de amor.
Portanto, devemos fazer a parte que nos cabe. E tenhamos a certeza de que se não a fizermos, quando e como deveríamos, o espaço ficará vazio.
Deus, que é a Inteligência Suprema do Universo, não dispensa nem mesmo a colaboração dos vermes, que fazem a sua parte afofando a terra para torná-la mais produtiva.
Não despreza a ação dos abutres, que se encarregam de consumir os animais mortos para que o mundo não se transforme numa grande imundície.
Não abre mão dos serviços da abelha, na polinização das flores.
Não dispensa a colaboração de nenhuma das Suas criaturas, pois a cada uma delas cabe uma pequena parcela para que a obra fique concluída.
*   *   *
Se você está encarregado de alguma atividade, cumpra-a da melhor maneira possível e no prazo certo.
Não imagine que alguém a fará melhor nem pior que você, pois só a você cabe executá-la.
Ademais, se cada um fizer a parte que lhe cabe com empenho e dedicação, em todas as situações, em breve tempo construiremos um mundo justo e bem mais feliz para se viver.
Pensemos nisso!
Redação do Momento Espírita.
Em 15.07.2009.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.