sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Saúde emocional


Não há entre nós quem não deseje ter uma vida plena, realizada e de satisfação. Todos investimos nossos esforços, nosso tempo e nossa energia a fim de termos uma vida saudável.
Para se viver em plenitude, faz-se necessário que cuidemos de nossa vida em todos os seus aspectos.
Buscando isso, não são poucos aqueles que dedicam horas aos cuidados do corpo. Dietas balanceadas, exercícios físicos variados, horas de sono reparador e tantos outros cuidados visando a manutenção do corpo físico.
Existem os que, percebendo que não somos somente um corpo físico, mas também um ser intelectual, buscam investir nas coisas da mente.
São aqueles que estão sempre a exercitar o intelecto, seja através do hábito da leitura, seja frequentando cursos de atualização profissional ou pessoal, tudo com a finalidade de não deixar a mente enferrujar.
É verdade que cuidar do corpo assim como cuidar da mente, são atitudes sensatas, pois reflete em nós mesmos e na nossa saúde o bom ou mau uso que fazemos da instrumentalidade que nos foi dada por Deus.
Porém, poucos de nós lembramos que, além do corpo e da mente, somos ainda seres emocionais. E, portanto, devemos também cuidar de nossas emoções a fim de termos saúde.
Quantas vezes já paramos para analisar quais as emoções que trazemos na alma? Quantas vezes nos perguntamos se as emoções que cultivamos são saudáveis ou são nocivas?
Quanto poderá nos fazer mal carregar um sentimento de raiva ou ressentimento por alguém? E se carregamos a mágoa por uma situação mal resolvida, isso não nos fará mal?
Todas as vezes que percebemos que nossa alimentação está inadequada, antes de adoecermos, a modificamos. Cortamos o excesso de gordura ou açúcar, diminuímos o sal.
E com as emoções, devemos agir da mesma forma. Toda vez que nos deparamos com sentimentos que nos fazem mal, que nos prejudicam, é necessário o mesmo esforço, a fim de que sejamos plenamente felizes.
Se alimentamos mágoa por alguém, por que não exercitar a compreensão, tentando colocar-se no lugar de quem nos magoou, buscando entender suas razões?
Se o nosso problema está no ressentimento, na vingança, o antídoto melhor será o do perdão, que nos fará desvincular da emoção negativa, entendendo o problema de uma maneira mais fácil.
Se desejamos a felicidade plena, não podemos esquecer que os mesmos investimentos feitos para a saúde do corpo e do intelecto, devem ser feitos para a saúde emocional.
*   *   *
Experimentemos analisar com cuidado, ao final de cada dia, quais os sentimentos que povoaram nosso coração ao longo da jornada. Plenifiquemo-nos quando encontrarmos nele a gratidão, a compaixão, o amor.
Porém, se em algum dia encontrarmos a raiva, a inveja, o desejo de vingança, analisemos com cuidado suas origens e busquemos, com tranquilidade, substituí-los, a fim de que a saúde se faça em nós, no corpo, na mente e no coração.
Redação do Momento Espírita.
Em 17.07.2010.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.