quinta-feira, 22 de maio de 2014

A Providência Divina


Você já se deu conta que o não de Deus é a melhor resposta?
Já percebeu quantas vezes você pediu alguma coisa ao Criador e não obteve êxito?
De um modo geral, não apreciamos a resposta negativa.
Porém, passado um tempo, concluímos que o que Ele nos enviou foi o melhor.
O adágio popular diz que Deus escreve certo por linhas tortas.
A verdade é que Deus escreve certo por linhas certas.
Lemos, há algum tempo, a história de uma americana que relaciona muitas situações de sua vida em que a Providência Divina se apresentou de forma diversa à solicitada.
Por exemplo, a filha chegou muito chorosa da escola porque não conseguira um papel para a peça de final de ano.
Era o que ela mais queria, mais ansiava.
Por alguns dias, permaneceu tristonha. Até irromper portas adentro do lar, eufórica.
Recebera um convite para um curso muito importante em outra cidade. Era necessário se apresentar imediatamente.
Se ela fizesse parte do elenco da peça da escola, não poderia agora cursar o que lhe era decisivo para a carreira profissional.
Em outro momento, o marido foi transferido para uma outra cidade.
Veio o impasse. Seguir a família também ou não? As crianças teriam problemas na escola?
Ela, Beti, precisaria deixar o emprego. Como conciliar tudo?
Acreditando que seria terrível viverem separados, oraram muito pedindo para que a transferência do marido não se concretizasse. Em vão.
Oraram para que ela conseguisse um emprego para si e escola para os filhos, na outra localidade. Também em vão.
O marido passou a vir para casa só nos finais de semana.
Então, quando ninguém esperava, uma reviravolta administrativa, uma tarefa que se findou antes do previsto e eis todos juntos, sem mudança.
O não de Deus para os seus pedidos fora mesmo providencial.
Até quando o pai de Beti, já idoso, adoeceu, Deus não atendeu o que lhe foi pedido.
Todos oravam para que se curasse das mazelas. Beti se lembrou de uma frase do marido:Tenha fé na resposta de Deus, querida.
Descobriu que estava orando incorretamente.
Pediu então: Meu Deus, sei o que desejo, mas pode não ser essa a melhor resposta para meu pai.
Ele também é uma das Tuas criaturas. Seja feita a Tua vontade e não a minha.
O pai morreu duas semanas depois. Ela pensou nos anos de invalidez que o adorado pai teria de suportar, se tivesse sobrevivido.
Disse baixinho: Foi a resposta de Deus.
Por tudo isso, no aniversário de casamento, ela entregou ao marido um cartão com os dizeres: Você não é o marido que eu esperava...
Colocou uns pontinhos para dar um ar de suspense e concluiu: Mas com certeza é o melhor que Deus escolheu para mim. Ele sorriu e entendeu.
*   *   *
Analisar o que nos ocorre é importante.
A resposta Divina sempre chega, embora de um modo geral, não exatamente como se quer.
Assim é o concurso que hoje não se consegue vencer.
O imóvel cuja negociação não dá certo, até o casamento idealizado e que acaba no noivado.
Tudo tem sua razão de ser. Razão que a Divindade conhece e que devemos buscar entender.
                                                           *   *   *
Deus te ama e tu percebes. Sua ternura te rocia a face e Suas mãos te sustentam.
Seu hálito te vitaliza e Sua voz silenciosa chega até teus ouvidos, com bênçãos, com esperanças e com orientações.
Deus vive, manifesta e dilata o Seu amor através de ti. Tu o sabes... e onde estiveres Ele estará sempre contigo.
Pensa nisso, mas pensa agora!
Redação do Momento Espírita com base em história de autoria desconhecida e no cap. 31, do livroFilho de Deus, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 1, ed. Fep.
Em 11.01.2010.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.