sexta-feira, 15 de março de 2013

Uma Maneira de alegrar alguém


Vocês poderão ficar curados dentro de catorze dias, se seguirem esta prescrição:

Procurem pensar, todos os dias, numa maneira de alegrar alguém.

Esta é parte da proposta do Dr. Alfred Adler, psiquiatra, para o
tratamento de pacientes com melancolia, apresentada em sua obra: O que
a vida deve significar para você.

Afirma ainda ele que quando lhe dizem: Jamais poderei fazê-lo, pois
vivo muito preocupado, ele responde: Não deixe de se preocupar, mas,
ao mesmo tempo, você poderia pensar, de vez em quando, nos outros.

O estudioso relata ainda:

Quero dirigir sempre o interesse dos pacientes em direção às outras
pessoas. Muitos dizem: "A troco de que deveria agradar aos outros? Os
outros não procuram agradar-me!"

"Devem pensar na sua saúde." - Respondo-lhes. "Os outros sofrerão mais tarde.".

Todos os meus esforços são dedicados a aumentar o interesse social do
paciente. Sei que a verdadeira razão de sua enfermidade é a falta de
cooperação e quero que ele também compreenda isso.

Logo que consegue se associar aos demais, num pé de igualdade e
cooperação, está curado...

O Dr. Adler termina dizendo ainda que a tarefa mais importante imposta
pela religião sempre foi "ama o teu próximo."

O indivíduo que não está interessado pelos demais é o que tem maiores
dificuldades na vida e o que causa maiores danos aos outros.

*   *   *

A ideia de uma boa ação diária é um magnífico começo para um plano
maior de felicidade na vida.

Quem tem como meta, a cada dia, dar algum tipo de alegria, por menor
que seja, a alguém, tem sua vida transformada por completo.

A alegria que levamos aos outros nos inunda de uma força tão
grandiosa, tão revigorante, que nos faz sempre querer mais.

Ao contrário da dependência destrutiva do vício, podemos criar um
hábito saudável, uma disciplina mental e comportamental, adotando
ideias simples como esta.

Pensemos, por alguns instantes: já proporcionamos alguma alegria a
alguém hoje? Um pequeno elogio, um favor, um auxílio? Qualquer coisa?

Caso não, ainda há tempo. Façamos esta experiência. Testemos.
Provemos. Analisemos as reações em nós mesmos.

Não esperemos retribuição, pois o objetivo não é este. Nem todos estão
com os corações receptivos às boas ações e ao amor, infelizmente, mas
nós estaremos - e é isso que importa.

Deixemos a cama todas as manhãs tendo esta missão prazerosa - a de
alegrar alguém, uma pessoa só que seja.

Descobriremos, na prática, que quando se acende uma luz, a primeira
superfície que se ilumina é a própria lâmpada.

Os outros podem até fechar os olhos e não enxergá-la, mas quando nos
propusermos a ser a lâmpada, a vela, a estrela, sempre seremos
inundados de uma luminosidade sem igual.

Lembremos sempre da recomendação do Dr. Adler e procuremos pensar,
todos os dias, numa maneira de alegrar alguém.


Redação do Momento Espírita, com base no cap. 18 do livro Como evitar
preocupações e começar a viver, de Dale Carnegie, ed. Companhia
Nacional.

Em 11.07.2011.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.