quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Colar de pérolas


Todas as vezes que nos deparamos com alguém que nos chama a atenção pelas suas virtudes, capacidade ou inteligência, é inevitável questionar de onde vêm tais capacidades.
Há quem imagine serem apenas dons, presentes de Deus para alguns que nascem ungidos, abençoados dessa maneira especial.
Se o coração é generoso alegam ser essa virtude presente dos céus.
Se a competência é intelectual afirmam ser presente da Divindade.
Esquecem-se tais pessoas de que essa situação não é coerente com a bondade e justiça de Deus, que estaria preferindo a uns e preterindo outros.
Há quem busque explicações na ciência. Imaginam que as capacidades morais ou intelectuais são frutos da genética, de uma combinação favorável do DNA. Um fruto do acaso.
Esses julgam que a vida é obra de fatores aleatórios, como um jogo matemático, onde a probabilidade fosse a condutora de valiosos fatores.
No entanto, todos os nossos dons, virtudes e capacidades são frutos do esforço de cada um de nós.
Ao caminharmos pelas estradas da vida, nas mais variadas expressões físicas, nascendo ora aqui, ora acolá, experienciando diversas oportunidades e desafios, vamos colhendo nossas experiências.
Dessa forma, talentos, virtudes, inteligência não são obra do acaso genético, nem tampouco presente Divino.
Cada um de nós cultivou aquilo que palpita em nossa intimidade.
Assim, cada uma das capacidades que hoje surgem em nossa mente e em nosso coração, são a resultante dos esforços pessoais realizados em algum momento.
Vamos, ao longo da jornada de Espíritos imortais, que somos todos nós, cultivando os valores de Deus, que jazem latentes em nossa intimidade.
É esse caminhar, a perseverança e o esforço pessoal que vão nos permitindo colecionar tesouros para a alma.
Tal qual um cultivador de pérolas, vamos montando nosso colar, fiando aos poucos as virtudes que desenvolvemos.
Por isso nossas virtudes serão umas mais brilhantes, outras com uma coloração diferente, algumas com uma geometria particular. Cada uma, porém, com seu brilho próprio.
Como pérolas em harmonioso colar, vão sendo acrescidas aos poucos, adornando nossa alma com seu brilho.
Dessa forma, poderemos ter todas as virtudes e valores que queremos, todas as capacidades e competências que desejamos.
Basta o esforço individual, o investimento no coração e na mente.
*   *   *
Cientes dessas verdades, prossigamos, abrindo mão das paixões e desejos que não nos enriquecem.
Abramos espaço em nossa intimidade para que nos ornemos das mais belas pérolas que a Divindade nos oportuniza.

Redação do Momento Espírita.Em 16.03.2012




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.