quarta-feira, 27 de maio de 2015

Tristeza perigosa


 Você já recebeu, alguma vez, a visita da tristeza?
A tristeza, em si mesma, nem sempre deve ser encarada como um mal.
Quando chega trazida pela separação de um ente caro, por exemplo, pode ocasionar uma espécie de retiro reflexivo salutar.
A dor promovida pela ausência dos afetos nos leva a meditar sobre os verdadeiros valores da vida. Sobre a importância dos seres amados em nossas existências e, por vezes, nos faz mudar radicalmente nosso temperamento, para melhor.
Nesse ponto, a tristeza pode se constituir em alavanca para o nosso progresso moral.
Todavia, há aqueles que se deixam conduzir por uma espécie de depressão total e muito perigosa.
A perda do apetite, do sono, da memória, chegando mesmo a perder totalmente a vontade de viver.
Essa entrega passiva à tristeza pode desencadear consequências desastrosas na vida das criaturas.
Um vendedor, por exemplo, que se deixa enredar nas malhas deprimentes da melancolia, pode ter sérias dificuldades para se libertar.
Visitado pela tristeza, deixa de visitar seus clientes. Por essa razão, as vendas caem, e isso o deprime ainda mais.
Se, ao contrário, se empenhasse mais, as vendas aumentariam e lhe trariam motivos de satisfação que o ajudariam a sair da crise.
Quando a tristeza nos visita, geralmente a nossa tendência é buscar o isolamento. Ver filmes dramáticos, ouvir músicas melancólicas, lembrar de fatos deprimentes.
No entanto, os profissionais da psicologia humana têm nos alertado quanto à necessidade de buscar saída para a crise, com motivos que nos levantem os ânimos.
Uma comédia, uma música alegre, a lembrança de momentos felizes, a busca por companhias otimistas.
Quem se deixa levar passivamente pela tristeza, pode ter sérias dificuldades para sair dela.
Os mais fracos buscam afogar a tristeza com uns tragos, ou em outros tipos de drogas, sem perceberem que mais se distanciam da alegria saudável.
Por essa razão, se você receber a visita da tristeza, busque imediatamente motivos para não se deixar prender em seus perigosos tentáculos.
A oração é um excelente antídoto contra esse e outros males.
A meditação séria a respeito dos motivos que nos levaram a esse estado d'alma, também é salutar.
Se nada acontece por acaso em nossas vidas, pensemos no porquê dessa visita e busquemos entender o seu recado.
É possível que a tristeza nos traga a mensagem de que precisamos rever os nossos valores, pensar em como temos vivido nossos dias.
E tenhamos sempre em mente que nesses dias temos que redobrar a vigilância e aumentar a atenção em tudo o que nos cerca.
Buscar o amparo do Alto para superar essa ausência de alegria, antes que ela tome conta de nossa alma.
*   *   *
Se te sentes sitiado pela depressão ou com os movimentos paralisados pelas malhas perigosas da melancolia, expulsa com esforço titânico as trevas que te envolvem e faze luz íntima, acendendo a lâmpada da oração sincera na mente em turbilhão.
Redação do Momento Espírita.
Em 13.10.2009.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.