terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Solidão conosco mesmos


Nossa sociedade cada vez mais nos dá a chance de encontrarmos, conversarmos e nos conectarmos com quem quer que seja.
As redes sociais, os e-mails, as páginas eletrônicas nos permitem reencontrar velhos colegas de escola, amizades perdidas na poeira do tempo, realimentando sentimentos e lembranças guardadas na memória e no coração.
E podemos nos conectar com aqueles que nem conhecemos, ou com aqueles que só conheceremos eletronicamente, à distância, pela tela do computador, do telefone, do tablet.
Vivemos em uma sociedade onde a comunicação, o contato, as mensagens são trocadas intensa e constantemente.
Assim, raros são os momentos em que estamos sozinhos. E o medo de estarmos sozinhos nos faz cada vez mais mergulhar nas comunicações, nos contatos, não poucas vezes vazios e sem significados reais.
E o medo da solidão nasce muitas vezes do medo de encontrarmos a nós mesmos, nossa essência. Como se isso não fosse necessário e inevitável.
Assim, fugimos de nós mesmos, mergulhando nos barulhos do mundo. Afastamo-nos de nós mesmos buscando respostas que, ao final, só poderão ser encontradas em nossa intimidade.
Por isso se faz necessário que busquemos a nós mesmos, de tempos em tempos.
Buscar a solidão para encontrarmo-nos conosco, em um reencontro com a própria alma, de maneira tranquila e serena, sabendo que guardamos em nossa intimidade a chave para nossa felicidade.
Será nesses momentos de introspecção que conseguiremos analisar nossas atitudes, nossos valores e sentimentos.
Quando fazemos silêncio exterior, damos vazão ao mundo interno, intenso e palpitante e que, muitas vezes, relegamos ao esquecimento.
Nessas horas, teremos a oportunidade de entender nossas reações, repensar nossos atos, ponderar valores e atitudes para os próximos embates.
Somente assim, ao permitirmos esse encontro conosco mesmos, conseguiremos alçar a patamares mais maduros e tranquilos em nosso mundo emocional.
Dessa forma, a solidão será oportuna companheira a ser buscada, para que possamos nos encontrar e conhecer.
*   *   *
Permitamo-nos, assim, com regularidade, evadirmo-nos do mundo, buscando momentos de solidão, onde teremos apenas a nós mesmos para conversar.
Aproveitemo-los para rever, repensar ações, horas de dificuldade e apreensão.
Serão esses espaços de solidão que nos permitirão reavaliar atitudes para, nas próximas experiências, evitar que venhamos a repetir os mesmos erros, em idênticas situações.
Sem nos permitirmos esse encontro interior, continuaremos a ser aqueles que tropeçamos em nós mesmos, sem saber porquê, nem como, tentando achar algum culpado, quando, na verdade, somos apenas nós a andar, sem rumo e sem autoconhecimento.
*   *   *
A sós, todos os dias, alguns momentos para reflexionar a respeito do que fazemos, como fazemos nos permitirá o autoconhecimento. E essa é a chave do progresso individual.
Pensemos nisso.
Redação do Momento Espírita.
Em 9.2.2013.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.