quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Realidade Divina


Narra o gênio francês Victor Hugo que na França de 1815, vivia no sudeste daquele país, numa pequena cidade chamada Digne, um bispo de notáveis qualidades morais.
Monsenhor Bienvenu, como era conhecido, vivia no Palácio Episcopal.
Certo dia, quando caminhava a passos largos pela estrada, percebeu que, em sentido contrário, vinha uma carruagem.
Pouco depois, quando ela parou ao seu lado, ele pôde perceber a figura de um ex-senador do império de Napoleão, agora detentor do título de Conde.
Aonde vai, Monsenhor, com tanta pressa? Perguntou o Conde.
Atender a um chamado. Vou ao encontro de um pobre homem que me informaram se encontra à morte.
Ora, Monsenhor, lhe falou o Conde, o senhor é uma figura muito importante do clero francês. Não deveria estar se preocupando com pobres e criminosos. Não deveria andar a pé, pelas estradas poeirentas. Deveria dispor de sua própria carruagem.
O velho bispo o interrompeu, dizendo:
Não se preocupe, senhor Conde. Faço o que posso por aqueles que não gozam da assistência dos homens. Eles precisam do amparo de Deus.
É mesmo, atalhou o nobre. Na verdade, só os pobres precisam de Deus.
E debochando, falou:
Pelo jeito, se Deus não existir, vamos ter que dar um jeito e inventá-Lo, não é mesmo?
O religioso ignorou a observação e prosseguiu no seu caminho.
*   *   *
À semelhança do Conde, muitas criaturas existem que pensam assim. Deus é para os pobres, para os sofredores, para os desiludidos, aqueles que nada têm a esperar desta vida.
Contudo, apesar de tais pensamentos, Deus existe e é Pai de bondade para todos, mesmo os que afirmam não crer na Sua existência.
A existência de Deus é uma realidade comprovada pela revelação e pela evidência dos fatos. Observa-se que, no seio de povos selvagens, que nenhuma revelação tiveram, existe a crença na existência de um poder sobre-humano.
Eles veem coisas que estão acima das possibilidades do homem e deduzem que essas coisas provêm de um ente superior à Humanidade.
Deus se manifesta pelas Suas obras. Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside, mesmo às mínimas coisas.
Importa-Se com todos os Seus filhos, com toda Sua criação. É por isso mesmo que Ele é onipresente, regendo o Divino concerto da natureza.
*   *   *
Ante as conquistas da inteligência e os trabalhos da tua vida, não esqueças de que sempre te encontras perto de Deus.
Onde te encontres, o que faças, para onde fujas, estarás sempre perto de Deus.
Redação do Momento Espírita com base nos itens 7 e 20 do cap. 2, de A gênese,
de Allan Kardec, ed. Feb; no artigo A bênção, publicado na revista Informação,
nº 167 de outubro de 1996 e no verbete Deus, do livro Repositório de 
sabedoria, v.1, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de 
Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 11.05.2009.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.