segunda-feira, 24 de junho de 2013

Modelos


Que modelos você tem apresentado a seus filhos para seguir? Às vezes,
buscamos modelos de fora, nomes expressivos que tenham realizado
grandes benefícios para a Humanidade.

Se são autênticos, naturalmente falam à alma do jovem, que é idealista
por natureza.

Contudo, existem, por vezes, criaturas bem próximas a nós, que não
valorizamos devidamente.

Avós, parentes, amigos que traduziram sua vida em legado de paz, que
sacrificaram tudo por seus ideais, que exerceram suas atividades para
além do dever.

Lemos, certa feita, acerca de um prisioneiro político romeno que
somente aos 76 anos, graças à queda do regime, pôde visitar seus
filhos e conhecer seus netos.

Um homem de 76 anos, de profundos olhos azuis que, apesar de toda a
dureza e maus tratos sofridos na prisão, manteve seu entusiasmo pela
vida, na certeza de que tudo valera a pena. Mesmo o sacrifício da
família, do prestígio, do poder que gozava.

Contemplando o mar, nas areias das praias americanas, comendo batatas
fritas e aprendendo com os netos a atirar um disco de plástico,
exclamava:

Que belo sonho. Que maravilha. A vida vale a pena ser vivida em toda
sua plenitude.

Um de seus netos, alguns dias depois, precisou escrever uma redação
para a escola. Durante várias horas ele trabalhou duro, sobre as
folhas de papel. Quando terminou, leu em voz alta, para sua mãe
emocionada:

Conheci um verdadeiro herói. O pai de minha mãe foi parar na cadeia
por falar abertamente contra o Governo. Depois de seis anos de
solitária prisão, ele foi libertado. Minha mãe, meu tio e minha avó
saíram do país. Ele não foi autorizado a ir embora com eles.

Sozinho, ficou em seu país amargando a dor da separação e o
desrespeito de amigos e parentes que o consideravam um fracassado.

Ouvir falar de meu avô fez com que eu entendesse que lutar por minhas
crenças é muito importante para mim.

Na quinta série escrevi à professora uma carta de protesto porque
considerei que ela tomara uma decisão injusta em relação a um de meus
amigos.

Atualmente, sou o representante da turma no conselho de alunos e estou
lutando com firmeza para melhorar nossa escola. Tenho orgulho de meu
avô romeno. Espero em Deus que possa vê-lo outra vez.

O exemplo é nobre e, como percebemos, estabeleceu rumos dignos a
outras vidas. Sua lição foi a de que não devemos silenciar nossa voz
na defesa dos valores e da verdade.

Ao contrário, devemos falar para sermos ouvidos. Senão, como já
aprendemos a sentir, sempre haverá uma parte em nós que permanecerá
insatisfeita.

Lutar pelos ideais de enobrecimento é ensinamento que não devemos
relegar a segundo plano, em se falando de nossos filhos, nosso tesouro
e responsabilidade maior.

*   *   *

Aproveitemos todas as lições com que a vida nos honra as horas.

Estejamos atentos, tendo olhos de ver e ouvidos de ouvir.

Os exemplos passam ao nosso lado, e suas experiências são lições
significativas que não podemos ignorar.



Redação do Momento Espírita, com base no artigo O que os heróis
 nos ensinam, de Seleções Reader’s Digest, fevereiro de 1998.
Em 31.01.2010.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.