terça-feira, 22 de julho de 2014

O que realmente importa


Os homens gastam muito tempo cuidando de seus interesses materiais.
O empresário que inicia um empreendimento procura agir com cautela.
Nenhum cuidado parece demasiado para garantir o sucesso da empreitada.
O mesmo se verifica quando uma família resolve adquirir casa própria.
Tempo considerável é despendido na procura do imóvel ideal.
Contas são feitas e refeitas para verificar se a despesa é possível.
Os membros da família submetem-se a sacrifícios para conquistar esse sonho.
A busca de uma situação profissional confortável não se dá de modo diverso.
O sucesso na carreira pressupõe longa preparação intelectual.
Mas ele não ocorre sem que o interessado trabalhe árdua e seriamente.
Todo projeto de vulto exige planejamento, comprometimento e muito trabalho.
É bom que o ser humano possua metas e lute para efetivá-las.
Ninguém deve ser passivo em face da vida.
A sociedade lucra com a presença de homens empolgados, laboriosos e disciplinados.
Mas é preciso reconhecer a transitoriedade de tudo o que é material.
Por maior seja a riqueza acumulada por alguém, ela não o acompanhará ao túmulo.
A mais bela casa deteriora com o tempo.
A empresa inovadora e próspera de ontem talvez não exista mais amanhã.
Todos esses projetos são nobres e úteis.
Mas significarão pouco ou nada dentro de algumas décadas.
Perante essa realidade, causa estranheza a minúscula dedicação dos homens ao seu burilamento moral.
O progresso intelectual decorre naturalmente dos afazeres da vida humana.
O esforço para aprender as artes de um ofício desenvolve a inteligência.
O desempenho de uma profissão em ambiente de livre concorrência estimula a criatividade.
Mas a Humanidade atualmente se ressente não de falta de inteligência, mas de ética.
Não escasseiam rapidez mental e idéias sofisticadas para a maioria dos homens.
O que lhes falta é um caráter bem formado e leal.
Intelectualidade desenvolvida, mas apartada da ética, gera exploração, violência e guerras.
Os Espíritos são anjos em potencial.
Todos são destinados a existências sublimes, após evoluírem e se libertarem de seus vícios.
A Terra é um mundo que viabiliza esse processo de libertação.
O contato recíproco de seres ainda viciosos faz com que eles percebam o quão lamentáveis são as fissuras morais e o mal que elas causam.
Então, é preciso prestar atenção no que realmente importa.
É bom que você estude e trabalhe.
Você tem responsabilidades familiares, profissionais e sociais e não pode descuidar delas.
Mas a finalidade de sua existência não é comprar coisas ou tornar-se importante.
Moralizar-se, eis a sua meta.
Dedique-se a ela como faz com tudo o que considera importante.
Analise seu caráter e identifique o que nele reclama correção.
Uma vez identificados os seus vícios, físicos e morais, trace uma estratégia para combatê-los.
Persista com firmeza e disciplina até atingir a meta.
A batalha por moralizar-se talvez seja a mais difícil que você já travou.
Mas os benefícios que dela resultam são eternos.
Virtudes como honestidade, compaixão, tolerância e pureza jamais se perdem.
Pense nisso.
Redação do Momento Espírita




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.