sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Ofereça a primeira flor


Quando tudo parecer caminhar errado, seja você a dar o primeiro passo certo.
Se tudo parecer escuro, se nada puder ser visto, acenda você a primeira luz, a pequena lâmpada.
Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso. Seja você um coração que compreenda, estenda braços que confortem.
Se a vida inteira for um imenso não, parta você em busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir.
Quando alguém estiver angustiado na procura, observe bem o que se passa, pois talvez seja em busca de você mesmo que esse irmão esteja.
Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la.
Quando a flor estiver murcha, seja a primeira mão a separar o joio, a arrancar a praga, a acariciar a flor.
Se sua porta estiver fechada, busque você a primeira chave.
Se o vento sopra frio, que seu calor humano seja a primeira proteção e o primeiro abrigo.
Se o pão for apenas massa, e não estiver assado, seja você o primeiro forno para transformá-lo em alimento.
Não atire a primeira pedra em quem erra. De acusadores o mundo está cheio. Nem, por outro lado, aplauda o erro.
Ofereça sua mão, primeiro, para levantar quem caiu, e dê sua atenção para mostrar o caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que é a compreensão edificada que o possibilita e que o entendimento reconstrói.
Toda escada tem um degrau, para baixo ou para o alto.
Toda escada tem um primeiro passo, para frente ou para trás.
Toda vida tem um primeiro gosto de vitória ou derrota.
Ofereça pois, você, com ternura e vontade de entender, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.
*   *   *
A vida de muitos de nós é uma constante espera.
Esperamos pela oportunidade, pelo alento, pelo amor, pelo sucesso.
Esperamos pela riqueza, pela certeza; esperamos pelo perdão; esperamos por dias melhores; esperamos pela paz no mundo.
Será que esperar, muitas vezes, não é simplesmente aceitar tudo como está, ou simplesmente se acomodar?
A mensagem que nos convida a oferecer a primeira flor, fala-nos sobre iniciativa, sobre a coragem de deixar a inércia espiritual para trás.
Os grandes Espíritos que habitaram e habitam a Terra e são chamados por nós de mártires, de heróis, todos foram almas de iniciativa, que ousaram dar os primeiros passos, mesmo sendo, por vezes, passos difíceis de serem dados.
Assim, quando as oportunidades surgirem, ofereça você a primeira flor, e caso elas não apareçam, aí já estará sua chance de criá-las.

Redação do Momento Espírita com base em
texto de autoria ignorada.
Em 02.05.2011.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

A apresentação está falhando?

Entre no "www.gmail.com" e feche o usuário aberto.

Divulgue este blog (cartão virtual)

Divulgue este blog (cartão virtual)
Clique com o botão direito do mouse, copie a imagem, cole em uma nova mensagem e envie para seus colegas! caso falhe, procure salvar a imagem e depois enviar como anexo.